Este é o centésimo post deste blog. Fosse um supermercado, talvez tocassem sirenes, caíssem confetes, saísse uma voz dos autofalantes, eu ganhasse um cheque maior do que o meu tamanho (e eu sou dez centímetros mais alta do que a média feminina nacional!) e tirasse foto com todos os funcionários. Mas não.

Até porque tem menos a ver com sorte do que com falta do que fazer com não desistência. Com coceirinha na ponta dos dedos. Com a empolgação e o medo trazidos pela página em branco (as do Word, na minha opinião, mil vezes mais assustadoras do que as de cadernos).

Este é o último post do BEDA também. Deu certo. Vocês acreditam? Porque eu não. Não muito. Eu sou ruim com essas coisas. Mas deu certo e aqui estou eu: escrevendo nada com nada no trigésimo dia do mês.

Vou contar para vocês: foi bem cansativo e teve dias em que eu pensei em simplesmente não postar nada e pronto. (quem acompanhou os 100 Happy Days no Instagram sabe como eu terminei só depois de muitos trancos e barrancos). Mas foi muito bacana também, porque eu escrevi sobre coisas que eu provavelmente não teria escrito em outra circunstância. Porque me ajudou também naquela missão meio grupo de suporte anônimo: um dia de cada vez.

Eu muito provavelmente teria jogados os posts todos para o alto também se não fossem os comentários e os incentivos. Brigada por me acompanharem nesses trinta dias. Mesmo. (:

Eu já disse o quão eu estou surpresa por ter dado certo??? Weeeee! o/

Anúncios